Seguidores

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Apócrifo l


Não. Eu não acredito na bondade humana. 

O desejo por poder, status, qualquer e mínima forma de reconhecimento, ás vezes por nada, atestam o que afirmo. Gestos de bondade, que não sejam anônimos, são por mim desconfiados.

Não. Eu não acredito na bondade humana. 

O prazer ao dinheiro. De ter tudo o que vier aos olhos é compartilhado por todos os homens. Ganância. 

A raça humana faliu!

E nisto incluo, homens e mulheres, heteros e homo, letrados e ignorantes, religiosos e ateus. Defender qualquer tipo de superioridade entre gêneros (homens superiores a mulheres e mulheres a homens, heteros superiores a homos, e homo a heteros, religiosos superiores a ateus e ateus a religiosos) é no mínimo defender algum tipo de elitismo que ultrapassa a condição normativa: é uma mentira evidente!

Não tenho uma solução para isso. Nenhum ser humano tem. Acredito no Cristianismo por me exigir (de uma forma auto-imposta) a acreditar em algo que não acredito. Que a humanidade tem esperança. O que desejo profundamente, ás vezes mais, ás vezes menos, é a solidão. As pessoas estão se tornando progressivamente mais dogmáticas. Quero ficar longe delas. Quero ficar longe disso. Ás vezes mais, ás vezes menos. Sei que isso não é possível. Por ora, tento conviver com isso, até o mínimo possível.

Nenhum comentário: